quinta-feira, 31 de maio de 2012

Dia Mundial sem Cigarro

não fume

Veja o Vídeo a baixo:





Veja a Postagem: Clicando Aqui

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Você sabia que sorrir faz bem a saúde?


sorriso

Está comprovado que bom humor e otimismo vacinam nosso corpo contra todo tipo de doença.

O funcionamento do corpo melhora e várias dores diminuem visivelmente. Quem sorri estimula o cérebro a liberar endorfina e serotonina - substâncias responsáveis pela sensação de prazer e felicidade.

Essas substâncias proporcionam uma sensação de leveza e bem-estar, além de ativarem o sistema imunológico.

Essa imunização ajuda a prevenir, principalmente, doenças ocasionadas por elevado grau de estresse.

O sorriso combate a depressão e o estresse, diminui a pressão arterial, melhora a digestão, desintoxica o organismo, espanta a dor e até deixa a pele mais bonita. Além disso, se você está sempre sorrindo, as pessoas irão querer sempre ficar perto de você e sua convivência social será muito favorecida.

Sorrir é um remédio sem efeitos colaterais; não precisa de prescrição e é de graça. Por isso, pare de franzir a testa e solte uma boa gargalhada sempre que possível que os benefícios virão.

Cuide do seu bem-estar

Esteja mais atento às coisas simples da vida: dormir melhor, caminhar em uma praça, estar com os amigos. Cuide bem de seu corpo e mente para ter bem-estar e auto-estima. 

Procure sempre se conhecer para saber o que lhe dá mais prazer. Tudo isso leva naturalmente ao sorriso. Incorpore o bom humor no seu dia-a-dia. Vista-se de sorrisos e abrace o mundo com toda a sua atenção e delicadeza.

sábado, 26 de maio de 2012

Meditação contra Ansiedade

meditação contra ansiedade



A ansiedade é um mal da nossa sociedade moderna. Tentamos viver no futuro todo o tempo, sem conseguir. Queremos planejar, arquitetar, adivinhar e determinar um futuro que é incontrolável. Sabemos disso, mas mesmo assim tentamos estar no comando de tudo e todos, nos grandes e nos pequenos detalhes. Não percebemos nem as outras oportunidades que se apresentam, por pura rigidez.

A palavra ansiedade tem origem do termo grego anshein, que significa "estrangular, sufocar, oprimir" Se tem esse significado, como manter esse comportamento pode ser bom para nós?

Reveja seus pensamentos, ações e reclamações. Estão todos ou quase todos ligados ao futuro ou ao passado, certo? A agitação de nossos afazeres nos deixa muito ligados aos resultados. Principalmente quando se trata de trabalho. Pois bem, e se eu te disser que isso é uma cilada produzida pela sua mente desgovernada? Seu ego pode até argumentar por horas discordando sobre este assunto, mas desta forma não se tem equilíbrio nunca. Essa é a verdade.

Você deve estar pensando, que é tudo muito estressante. A qualquer momento alguém pode passar a sua frente ou você pode errar feio e perder o emprego. É exatamente aí que entra o que eu gostaria que você compreendesse.

Atendo muitas pessoas que mesmo dispostas a mudar o padrão de comportamento, ainda se debatem com egos tirânicos, egos coitadinhos, egos dependentes e por aí vai uma enormidade de resistências. Não é fácil, mas é absolutamente possível e agradável. Não adianta nada tentar controlar mentalmente a impermanência. A realidade é que, a única coisa que existe, é o presente momento. Fora dele tudo é imaginação. E é neste momento que você deve permanecer para ter resultados reais e bons. Se estiver no agora terá condição de perceber o que deve ser feito ou dito - sem o estresse.

Por que razão passamos boa parte de nossa vida perdendo tempo tentando estar em outro momento que não é atual? Imaginamos como vai ser, como queremos que seja, o que o outro vai pensar... puro jogo de adivinhação. Tentar viver no futuro é a maneira segura que nosso inconsciente achou para se manter no controle.


"Tentar viver no futuro é a maneira segura que nosso inconsciente achou para se manter no controle." 

Quanto mais queremos manipular o desconhecido, mais ansiosos ficamos. Nos manter em padrões pré-determinados e antigos nos dá uma falsa segurança.


Você se considera uma pessoa ansiosa? Se a resposta é sim, experimente mudar isso. Eu proponho um exercício bem fácil, mas que deve ser feito algumas vezes todos os dias, por pelo menos 21 dias consecutivos. Você topa?

VAMOS LÁ:

Pare tudo e perceba como seu corpo está. O que você está olhando? Estenda seu olhar a todo o ambiente. Após ver realmente tudo sem se deter em nada, permita-se ouvir os sons a sua volta. Mantenha-se com apenas estas tarefas durante um minuto. Como foi manter-se no agora? Pode ser difícil no início, mas vale muito se aprimorar. Nossa mente tem o "hábito" de não estar focada no momento exato em que estamos vivendo. Não se esqueça que hábito se adquire.

Perdemos energia e tranqüilidade, julgando tudo ao redor. Até os objetos nós julgamos no momento em que os reconhecemos em situações do passado. Observe seus pensamentos e compreenda como funciona nosso exercício. Ganhamos muito tempo se nos concentramos apenas numa única tarefa, mesmo se esta for não fazer nada (meditação). Então, se estiver sempre focado em suas tarefas no agora, terá a oportunidade de experimentar um sentimento de segurança, de paz interior e de satisfação. Toda a ansiedade irá com o tempo se desfazer completamente.

Minha proposta é que durante no mínimo 21 dias você tente criar o hábito de se manter o maior tempo possível vivenciando o presente momento. Depois que virar um hábito será mais fácil. Invista nesse exercício e lembre-se: estar presente é sempre um presente. Pode acreditar!



PARA CONTINUAR REFLETINDO SOBRE O TEMA



  • Livro O Poder do Agora, de Eckhart Tolle. Editora Sextante, 224 páginas.
  • Livro A nova terra, o despertar da nova consciência, de Mara Regina Zumpano. Editora Isis, 152 páginas.



Confira o Vídeo a seguir, que ira facilitar o processo de Meditação e Relaxamento:

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Sua tireóide está fazendo você engordar?


tireóide

Apesar de pequena, a glândula é fundamental para o bom funcionamento de vários sistemas do organismo. Veja até que ponto ela pode ser responsável por seus quilinhos a mais

Há um conceito popular de que o mau funcionamento da tireóide, que a deixaria ‘preguiçosa’, leva ao ganho de peso. Basta o indivíduo aumentar dois ou três quilos e a ‘culpa’ cai sobre a pequena glândula situada no pescoço, logo abaixo do Pomo de Adão, em formato semelhante ao de uma borboleta. Na verdade, a crença teve início há décadas, quando se associava uma hipofunção (funcionamento reduzido) da tireóide ao acúmulo de gordura no corpo. Segundo o endocrinologista Giuseppe Repetto, membro da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso), este fato era reforçado por um exame feito por um complexo aparelho que media o consumo de oxigênio em um sistema fechado, em jejum e em repouso, chamado de ‘metabolismo basal’. Os pacientes que tinham baixo consumo de oxigênio possuíam taxa metabólica basal mais baixa quando comparados ao padrão de normalidade, que relacionavam esse consumo à idade, ao sexo, ao peso e à altura de indivíduos considerados normais (o padrão ia de mais 10% a menos 10 % do consumo de oxigênio da normalidade). Números acima desse padrão eram relacionados com o excesso de funcionamento da tireóide e valores abaixo dele com a diminuição do funcionamento da tireóide.

UMA PEQUENA REGENTE

A tireóide é fundamental para o bom desempenho de vários sistemas e órgãos, entre eles os ovários, cérebro, fígado e rins e sua importância para a saúde é inversamente proporcional ao seu tamanho. “Ela possui dois lobos, direito e esquerdo, unidos por um istmo, o que a faz parecer uma borboleta. Levíssima, pesa em média 20 gramas. É no interior de seus lobos que são fabricados os hormônios tireoidianos, a tiroxina (T4) e a triiodotironina (T3). Porém, apesar de tão pequena, ela é a responsável pelo metabolismo do organismo”, diz Flávio Boturão Guerra, endocrinologista do Hospital Santa Paula, em São Paulo. O que não é pouco, diga-se de passagem. Para dar uma idéia da importância da glândula, é bom saber que metabolismo basal não se resume ao gasto calórico que acontece quando você faz atividades tão diferentes como correr uma maratona, digitar um texto no computador ou ainda ler um livro. “O metabolismo basal responde pelo nível de normalidade de todas as funções celulares do organismo. A glândula hipófise é responsável pela produção dos hormônios, que regulam a função da tireóide, das supra-renais, dos testículos dos homens, dos ovários das mulheres, do hormônio do crescimento, da prolactina (que regula a lactação), etc”, relata o endocrinologista Antonio Carlos do Nascimento em seu livro Tireóide para todos – tudo o que você precisa saber para ter uma vida mais saudável (Editora Matrix). Isso equivale a dizer que da harmonia geral do organismo e das glândulas entre si, com suas inter-relações, é que temos a boa função do corpo. Uma má função hipofisária pode gerar má função tireoidiana e vice-versa.

O DISTÚRBIO AFETA CERCA DE 1% A 3% DA POPULAÇÃO GERAL E É MAIS FREQÜENTE ENTRE AS MULHERES, EM UMA PROPORÇÃO DE QUATRO PARA UM EM RELAÇÃO AOS HOMENS

Os obesos, na sua maioria, tinham valores baixos. Segundo o especialista da Abeso, este fato é hoje explicado graças ao método da câmara metabólica nos estudos de calorimetria, no qual se verifica que, para cumprir as mesmas tarefas, os obesos gastam menos calorias do que indivíduos normais e, com isso, ‘queimam’ menos oxigênio. Portanto, além da suposição popular que dizia que a obesidade era uma doença das glândulas, o gordo tinha um ‘comprovante laboratorial’ de que o distúrbio era glandular, atribuível à tireóide.

Um dos muitos sintomas do hipotireoidismo — ou seja do funcionamento lento da glândula — pode ser, sim, o ganho de peso. Mas, antes de jogar toda a responsabilidade na tireóide, saiba que esse aumento na balança se traduz em apenas três, quatro ou cinco quilos, no máximo. “O hipotireoidismo é a disfunção mais freqüente da tireóide. Ele deixa toda a nossa ‘máquina’ mais ‘lenta’. A pessoa pode até passar por preguiçosa, sem força de vontade, pois está sempre se queixando de fadiga, sonolência, dores no corpo, desinteresse pelo trabalho, raciocínio lento e ganho de peso”, explica a endocrinologista Anete Hannud Abdo, do Projeto de Atendimento ao Obeso (Prato), do Hospital das Clínicas de São Paulo. Esse aumento de peso, porém, regride com o tratamento que engloba, além do uso do medicamento, a prática de atividade física e a adoção de uma alimentação saudável. “Se você tem hipotireoidismo, mas toma medicamento à base de hormônio de tireóide para repor a deficiência na dose certa para normalizar as taxas no sangue, não terá mais sintomas. Não há motivo para engordar ‘por causa da tireóide’ se o tratamento está sendo feito corretamente”, avisa a especialista.

DEVAGAR COM O SAL

Durante um ano e meio a equipe da unidade da Tireóide do Hospital das Clínicas de São Paulo, chefiada pelo endocrinologista Geraldo Medeiros, fez uma pesquisa entre 820 moradores da região do grande ABC para checar a quantidade de iodo consumida. Os resultados, divulgados no ano passado, foram preocupantes: 32% dos indivíduos avaliados por meio de exames de urina e ultra-som da tireóide estavam consumindo quantidades de iodo acima do desejável. Em outro estudo realizado pela mesma equipe nos estados do Norte e Nordeste mostraram dados ainda mais alarmantes. O problema é que iodo em excesso pode provocar a tireoidite auto-imune. O assunto é polêmico, mas os pesquisadores têm duas hipóteses para explicar o aumento da ingestão de iodo na população pesquisada. Primeira: o sal brasileiro, por lei, deve levar uma certa quantidade de iodo que varia entre 20 a 60 miligramas por quilo de sal. Porém, de 1998 a 2004, o Ministério da Saúde aumentou o limite máximo que, de 60 mg, passou a ser de 100 mg por quilo. Segundo o endocrinologista Geraldo Medeiros, da USP, esse aumento pode ter funcionado como uma bomba de efeito retardado no organismo. Ou seja: o excesso de iodo acabou provocando tireoidite auto-imune que, por sua vez, causa o hipotireoidismo, em especial nos pacientes que já apresentavam uma predisposição genética para ter disfunções tireoidianas. A segunda hipótese é a ingestão exagerada de sal no dia-a-dia do brasileiro. A Organização Mundial da Saúde aconselha um consumo máximo de 6 g de sal (ou 2,4 g de sódio) por dia para um adulto — o equivalente a uma colher de chá de sal de cozinha. Através de pesquisas, constatou-se que os brasileiros consomem em média 12 a 13 g de sal, ou o dobro do recomendado. Por isso, os especialistas orientam: tire o saleiro da mesa. Além de contribuir para o aumento da pressão arterial, o cloreto de sódio também pode se transformar em fator negativo para o bom funcionamento de sua tireóide.

TRATAMENTO DA TIREÓIDE

A baixa produção de hormônios tireoidianos está ligada a fatores hereditários e, mais raramente, a pouca ingestão de iodo na alimentação. “Uma das causas importantes do hi potireoidismo é uma inflamação crônica da tireóide, conhecida como tireoidite ou doença de Hashimoto”, revela o médico Flávio Boturão Guerra, endocrinologista do Hospital Santa Paula, em São Paulo. Esta é uma doença auto-imune e caracteriza-se pela produção exagerada de anticorpos pelo sistema imunológico que agridem a própria glândula. Dessa maneira, diminui a capacidade funcional da tireóide.

Em alguns casos, na presença de um tratamento anterior de hipertireoidismo (aumento do nível de T3 e T4 no sangue), a glândula também pode produzir menor quantidade de hormônios do que o desejável.

O hipotireoidismo pode ser facilmente diagnosticado por meio de exames de sangue que identificam se há níveis baixos do hormônio T4. A quantidade de hormônio estimulador da tireóide (TSH), produzido na hipófise, também é testado. Níveis acima do desejável podem indicar que a tireóide está começando a falhar, ou seja, que já está se instalando um quadro de hipotireoidismo.

Os exames podem ser complementados com a averiguação da presença de anticorpos contra a tireóide (anti-TPO e anti-tiroglobulina), o que indicaria a presença da tireoidite de Hashimoto. O tratamento é feito com medicamentos contendo hormônio tireoidiano para suprir o que a glândula não é mais capaz de produzir. Dessa maneira, os sintomas da doença desaparecem em alguns meses. Porém os cuidados seguem pela vida inteira. É importante saber que a medicação deve ser tomada rigorosamente de acordo com a prescrição do médico.

QUEM DEVE FICAR ATENTO

• Mulheres com mais de 40 anos e homens com mais de 60 anos (o hipotireoidismo é mais comum entre o sexo feminino, e é mais freqüente com o avançar da idade, embora também possa aparecer em crianças) 
• Mulheres no período pós-parto (até aproximadamente seis meses) 
• Pacientes com antecedente de outras doenças da tireóide (hipertireoidismo, tireoidite) 
• Indivíduos com histórico de radioterapia na região do pescoço 
• Pessoas com depressão refratária a tratamento, síndrome do pânico 
• Pacientes com antecedente familiar de doença da tireóide ou de doença auto-imune

(Fonte: Anete Hannud Abdo, endocrinologista do Projeto de Atendimento ao Obeso, do Hospital das Clínicas de São Paulo)

OUTROS SINAIS IMPORTANTES

Em geral, quem tem um quadro leve de hipotireoidismo nem sempre apresenta sintomas nítidos ou os sinais podem aparecer muito devagar. Mas conforme a produção dos hormônios cai, surgem diversas manifestações tais como: 

• depressão 
• diminuição da audição 
• aumento de pressão arterial 
• falta de ar 
• ronco, apnéia do sono 
• prisão de ventre 
• diminuição do volume de urina 
• dores articulares 
• fraqueza e dores musculares 
• cãibras 
• pele fria, pálida e seca 
• transpiração diminuída 
• palmas das mãos amareladas 
• queda de cabelos 
• unhas fracas e quebradiças 
• diminuição da libido 
• irregularidade menstrual 
• anemia 
• aumento do colesterol

Por: Rose Mercatelli e Yara Achôas

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Os Benefícios do Café

benefícios do café


No Dia Nacional do Café, saiba as vantagens que essa bebida deliciosa traz para a sua vida

A cafeína presente na bebida ajuda nos esforços dos músculos e da mente e ainda diminui o cansaço físico e mental. Assim, se quiser aumentar a concentração e despertar a atenção ao realizar uma atividade, uma boa escolha é o café, um estimulante natural. É importante ressaltar que os benefícios do consumo são por pouco tempo, já que seu efeito é temporário, não melhorando a memória a longo prazo. 

Mais que cafeína
O café também apresenta outros itens em sua composição que fazem bem para a saúde, entre eles: antioxidantes (polifenóis e flavonoides), sais minerais (magnésio, cromo, manganês) e vitamina B3(niacina). 

Contra doenças
Chamado de alimento funcional, o café favorece a prevenção de alguns tipos de câncer como fígado, mama, cólon e reto. Pessoas com casos leves de asma passam a apresentar menos crises ao ingerir a bebida: resultado do efeito broncodilatador da cafeína. Os sintomas do Mal de Parkinson e de Alzheimer também podem ser minimizados com 2 a 3 xícaras (80ml cada) por dia. 

Reduz as gordurinhas
Uma boa notícia para quem está querendo emagrecer é o efeito termogênico do café. O alimento acelera o metabolismo e auxilia na redução de percentual de gordura corporal. Em outras palavras: ajuda no gasto das indesejadas gordurinhas. Só tome cuidado de não consumir com açúcar. 

Olha o exagero
Mesmo com todas as vantagens para a saúde, procure não beber muito café de uma vez e respeite o limite de 300ml diários. Do contrário poderá sentir agitação, nervosismo, dores de cabeça, insônia e até aumento na frequência cardíaca e na pressão arterial. 

Mais sabor
- Prepare a quantidade de café que pretende consumir imediatamente ou até 1 hora depois. 

- Deixe sua bebida mais quente escaldando o bule ou a garrafa térmica um pouco antes do preparo. 

- Prefira consumir o café em xícaras de porcelana, que destacam o sabor e conservam a temperatura. 

- A proporção ideal é de 5 a 6 colheres (sopa) de pó para 1 litro de água. 

- Não deixe água ferver durante o preparo, apenas aqueça para não alterar a acidez do café. 

Evite café:
- Próximo ao horário das refeições. 

- Depois das 16h, para não afetar o sono. 

- Se sofre de gastrite, por ser muito ácido. 

- Se for Hipertenso


Consultoria: Elaine Pádua e Bruna Joaquim Carneiro (Nutricionistas)

Fonte: Associação Brasileira da Indústria do Café (ABIC) – www.abic.com.br

terça-feira, 22 de maio de 2012

Benefícios do Boxe para as Mulheres

boxe feminino


O boxe é um esporte de luta, dinâmico e que exige agilidade, técnica e resistência física de seus praticantes. Esse sempre foi um esporte que fazia parte do universo masculino, mas agora cada vez mais as mulheres buscam o boxe como uma forma de manter a forma e combater o estresse da vida cotidiana.

Para quem está começando são grandes as chances de desistir: o boxe exige muito dos braços, músculos que a maioria das mulheres não desenvolvem muito naturalmente ao longo da vida. Mas vale a pena insistir: assim como qualquer outro exercício físico, logo o corpo adquire a resistência necessária e você pega o jeito. Por ser um exercício aeróbico, o consumo de calorias é bem alto. 

Para as mulheres que desejam praticar o boxe  para melhorar a forma física, a prática deve vir junto com uma dieta equilibrada e, caso você ou seu professor sintam necessidade, exercícios de musculação complementares, para ajudar, principalmente, no processo de adquirir resistência física. Nenhum exercício físico funciona sozinho para a redução de peso, sempre é preciso uma reeducação alimentar e acompanhamento médico, até mesmo para evitar que você passe mal durante a prática física.

Para as mulheres que têm medo do combate, medo de se machucar ou ganhar marcas no rosto, não é preciso se preocupar: é possível treinar o boxe tanto no ringue com outra pessoa quanto apenas fazendo os exercícios, sem confronto. Caso decidam partir para o confronto com outra companheira de academia, sempre é possível usar capacetes protetores e treinar bastante os movimentos de defesa, principalmente aqueles que vão proteger a cabeça. 

As aulas duram, em média, uma hora e existe uma queima de calorias entre 600 e 800 nesse período. 

Entre os benefícios que o boxe pode trazer para o corpo da mulher podemos citar a melhora na postura, uma musculatura mais firme e resistente no abdômen a na coluna lombar e desenvolvimento da musculatura dos ombros, das pernas e das costas. Mas a mulher não precisa se preocupar: ao contrário de alguns tipos de treinamentos, o boxe não desenvolve os músculos excessivamente. Eles são trabalhados, ficam fortes e saudáveis sem inchar demais, deixando o corpo mais definido e bonito. 

O sistema cardiorrespiratório também é beneficiado com a prática do esporte, assim como a coordenação motora, o reflexo e a concentração. 

A saúde mental apresenta uma melhora considerável pois o boxe ajuda a aliviar a tensão e o estresse. A praticante do esporte ganha mais resistência e tem um pique maior para encarar as tarefas do dia a dia, com mais energia. Isso sem falar que muitas mulheres que praticam boxe se sentem mais confiantes e seguras. 

Bom para o físico e para a mente, o boxe também pode ajudar, servindo como um exercício de autodefesa para as mulheres que andam sozinhas – uma coisa muito importante para garantir a segurança e condições de escapar de uma situação de perigo.

O público feminino nas academias de boxe não para de aumentar: hoje em dia as alunas chegam a ser 80% do matriculados em algumas academias. Ainda é preciso lidar com o preconceito de muita gente quando se fala em mulheres que praticam boxe, mas tudo indica que vale a pena. É possível praticar boxe sem deixar de ser uma mulher feminina.

Fonte: http://www.mundodastribos.com

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Soluções para se livrar da Insônia


solução da insônia

A insônia se caracteriza pela incapacidade de conciliar o sono e pode manifestar-se em seu período inicial, intermediário ou final.

O tempo necessário para um sono reparador varia de uma pessoa para outra. A maioria, porém, precisa dormir de sete a oito horas para acordar bem disposta. Pesquisas recentes sugerem que aqueles que consideram suficientes quatro ou cinco horas de sono por noite, na realidade, necessitariam dormir mais. Aparentemente, pessoas mais velhas dormem menos. Entretanto, o tempo que passam dormindo pode ser exatamente o mesmo da mocidade, dividido em períodos mais curtos e de sono mais superficial.

Localizar as causas da insônia pode ser facilitado pela poli-sonografia, um exame que monitora o paciente enquanto dorme.

Insônia pode ser tratada com medicamentos que devem ser prescritos pelo médico. Não se automedique.

Causas da insônia

A insônia pode ter causas orgânicas e psíquicas. Pesquisas apontam a produção inadequada de serotonina pelo organismo e o estresse provocado pelo desgaste quotidiano ou por situações-limite como causas mais importantes.

Recomendações

Algumas mudanças simples no estilo de vida podem ajudar a combater a insônia, mesmo quando ela for crônica:

* Limite o consumo de cafeína presente no café, chás, colas, chocolates, etc. Até a cafeína usada como ingrediente de alguns alimentos pode prejudicar o sono das pessoas mais sensíveis;

* Converse com seu médico sobre os remédios que esteja usando. Certos medicamentos descongestionantes podem ser tão estimulantes quanto a cafeína;

* Exercite-se regularmente, mas não perto da hora de dormir. Atividade física regular é essencial para quem sofre de ansiedade e ajuda a dormir melhor. No entanto, a prática de exercícios vigorosos à noite pode atrapalhar o sono;

* Estabeleça uma rotina para seu horário de dormir e de despertar. O relógio biológico responde melhor se habituado a horários regulares. Mesmo nos finais de semana, tente manter o esquema estabelecido para os dias úteis;

* Procure relaxar antes de ir para cama. Ouça música, leia um pouco, converse, assista a um filme. Lembre-se de que, depois de uma noite de sono reparador, as soluções para os problemas podem fluir melhor. Se nada disso resolver, vale a pena buscar ajuda profissional;

* Use técnicas de relaxamento. Progressivamente contraia e relaxe todos os músculos do corpo, começando pelos dedos dos pés e terminando na face. Massageie suavemente o couro cabeludo. Tente visualizar uma cena ou paisagem que lhe traga satisfação;

* Tome um banho morno. Deixe a água escorrer pelo corpo durante algum tempo, pois isso ajuda a relaxar os músculos tensos;

* Tome um copo de leite morno. O leite contém o aminoácido triptofano, que relaxa os músculos e induz o sono;

* Experimente ingerir chás à base de ervas como camomila, erva-doce, erva-cidreira, etc. Eles têm sido usados há séculos por pessoas que garantem sua ação relaxante;

* Certifique-se de que não há claridade no quarto e a temperatura é agradável. Mesmo pouca luz pode atrapalhar o sono de algumas pessoas.

* Use protetores nos ouvidos, se o barulho incomoda e não há como eliminá-lo;

* Escolha o colchão adequado para seu peso e altura. Colchões muito macios ou muito duros são contra-indicados;

* Reserve a cama somente para dormir e para relações íntimas. Evite ler, ver TV, trabalhar e conversar no quarto;

* Relações sexuais são relaxantes. Após o orgasmo, as pessoas tendem a ficar sonolentas;

* Levante-se, se não conseguiu dormir depois de trinta minutos deitado. Ficar na cama acordado pode aumentar a ansiedade, a irritação e, conseqüentemente, a insônia. Procure distrair-se com alguma atividade tranqüila e depois, mais cansado, volte para a cama e tente dormir. Repita o esquema, se necessário. Usando essa técnica, muitas pessoas conseguem reverter o processo.

Advertência

Insônia crônica requer avaliação profissional. É indispensável descobrir o que está causando essa dificuldade para dormir, pois a ausência do sono reparador pode prejudicar a saúde física e mental dos indivíduos. Por isso, não é à toa que torturadores impedem que o acusado durma quando querem arrancar deles uma confissão.

domingo, 20 de maio de 2012

A Banana e os seus Benefícios

benefícios da banana


Contendo 3 açúcares naturais: sacarose, frutose e glicose, combinados com fibra, a banana dá uma instantânea e substancial elevação de energia.

Pesquisas provam que apenas 2 bananas fornecem energia suficiente para 90 minutos de exercícios extenuantes.

Não é por acaso que a banana como energético, é a fruta nº 1 dos atletas bem sucedidos do mundo.

A banana também ajuda a curar ou prevenir um grande número de doenças e condições físicas, que a tornam obrigatória na sua dieta diária.

Anemia

Contendo muito ferro, as bananas estimulam a produção de hemoglobina no sangue e ajudam nos casos de anemia.

Tensão arterial
Contém elevadíssimo teor de potássio, mas reduzido em sódio, tornando-a perfeita para combater a pressão alta. Tanto que a FDA (agência responsável pelo controle de alimentos e remédios) dos EUA autorizaram as indústrias de banana, a oficialmente informar a redução do risco de pressão alta e enfarto.

Capacidade mental

200 estudantes de uma escola em Twickenham (Middlesex) tiveram ajuda da banana (no café da manhã, lanche e almoço), para elevar sua capacidade mental.

Pesquisa mostra que frutas com elevado teor de potássio ajudam alunos a aprender e a manter-se mais alerta.

Intestinos

Com elevado teor de fibra, incluir bananas na dieta pode ajudar a normalizar as funções intestinais, superando o problema, sem recorrer a laxantes.

Depressão

De acordo com recente pesquisa realizada pela MIND, entre pessoas que sofrem de depressão, muitas sentiram-se melhor após uma dieta rica em bananas. Isto porque a banana contém "trypotophan" , um tipo de proteína que o organismo converte em serotonina, reconhecida por relaxar, melhorar o humor e, de modo geral, aumentar a sensação de bem estar.

Azia

As Bananas têm efeito antiácido natural.

Se você sofre de azia, experimente comer uma banana para aliviar-se.

Enjôo matinal

Comer uma banana entre as refeições ajuda a manter o nível de açúcar no sangue elevado e evita as náuseas.

Picadas de mosquito

Antes de usar remédios, experimente esfregar a parte interna na casca da banana na região afetada. Muitas pessoas têm resultados excelentes em reduzir o inchaço e a irritação.

Nervos

As Bananas contêm elevado teor de vitamina B, que ajuda a acalmar o sistema nervoso.

Excesso de peso e Stress do trabalho

Estudos do Instituto de Psicologia, na Áustria, mostram que a pressão no trabalho leva à excessiva ingestão de comidas, como chocolate e biscoitos. Examinando 5 mil pacientes em hospitais, pesquisadores concluíram que os mais obesos eram os que tinham trabalhos com maior pressão. O relatório concluiu que, para evitar a ansiedade por comida, precisa-se controlar os níveis de açúcar no sangue.

TPM

Esqueça as pílulas e coma banana.

Ela contém vitamina B6, que regula os níveis de glicose no sangue, que afetam o humor.

Úlcera

Usada na dieta diária contra desordens intestinais, é a única fruta crua que pode ser comida sem desgaste em casos de úlcera crônica. Também neutraliza a acidez e reduz a irritação, protegendo as paredes do estômago.

Controle de temperatura

Muitas culturas vêem a banana como fruta “refrescante”, que pode reduzir tanto a temperatura física como a emocional de mulheres grávidas. Na Tailândia, por exemplo, as grávidas comem bananas para os bebês nascerem com temperatura baixa.

Desordens Afetivas Ocasionais

A banana auxilia os que sofrem de DAO, porque contêm um incrementador natural do humor, o "trypotophan".

Fumo

As bananas podem ajudar as pessoas que desejam deixar de fumar, porque os seus elevados níveis de vitaminas C, A1, B6 e B12, além de Potássio e Magnésio, ajudam o corpo a se recuperar dos efeitos da retirada da nicotina.

Stress

Potássio é um mineral vital, que ajuda a normalizar os batimentos cardíacos, levando oxigênio ao cérebro e regulando o equilíbrio de água no nosso corpo.

Quando estressados, a taxa metabólica eleva-se, reduzindo os níveis de Potássio, que podem ser reequilibrados com a ajuda da banana.

Infarte

De acordo com pesquisa publicado no Jornal de Medicina de New England, comer bananas regularmente pode reduzir o risco de morte por enfarto em até 40%

Verrugas

Os naturistas afirmam que se quiser eliminar verrugas, basta colocar a parte interna da casca de banana sobre elas e prendê-la com gaze ou fita cirúrgica.

Regulação dos níveis de carboidratos

Comendo alimentos ricos em carboidratos, como bananas, a cada 2 horas, mantém-se estável o nível de açúcar.

Como vêem, a banana é um remédio natural contra muitos problemas.

Comparada à maçã, tem:

4 vezes mais proteína
2 vezes mais carboidratos
3 vezes mais fósforo
5 vezes mais vitamina A e ferro e
2 vezes mais outras vitaminas e sais minerais.

Fonte: http://www.portalsaofrancisco.com.br

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Erva-mate combate colesterol ruim, diabetes e até emagrece

chá mate emagrece

O chá provocou uma queda média de 10% a 12% no colesterol ruim durante uma pesquisa realizada pela UFSC.

Uma erva, muitas receitas e diferentes sabores de norte a sul do país. No Sudeste, a preferência é pelo mate gelado. Esta região consome 60% do chá industrializado no Brasil. No Sul, a erva-mate tem o doce sabor da tradição. Lá, ela é apreciada com água quente, na cuia. Você até pode tomar sozinho, mas bom mesmo é entrar em uma roda de chimarrão.

O padre Domingos Nandi ensaia o preparo. “Não estava acostumado a tomar chimarrão porque não é da minha cultura, mas confesso que passei a gostar. Não é difícil. ‘O gosto deste amargo te faz bem, faz bem para o colesterol também’”, define.

Saúde comprovada em laboratório. Uma equipe da Universidade Federal de Santa Catarina estudou as propriedades e os efeitos da erva-mate durante três anos. Ao todo, 250 voluntários com problemas de colesterol e diabetes participaram da pesquisa.

A recomendação foi a mesma para todos: beber um litro de chá feito com mate tostado, por dia, divido em três xícaras dez minutos antes, durante ou depois das principais refeições.

“A erva-mate, junto com estes alimentos, vai inibir a absorção do colesterol. Ou seja, o organismo absorve menos gordura”, explica a pesquisadora Brunna Boaventura, da UFSC.

Os voluntários usaram saquinhos com duas colheres de sopa de erva tostada. Quando a chaleira começa a chiar é sinal de que a água está no ponto. Ela não pode ferver. Tem que ficar em torno de 90ºC.

A mistura deve descansar por alguns minutos. A bioquímica Cristiane Coelho fez tudo direitinho. “No começo, foi mais difícil que eu achei um pouco amargo, mas depois de um mês já estava bem adaptada. Já estava até gostando do chá”, diz.

Depois de 40 dias, Cristiane descobriu que teve um dos melhores resultados do estudo. O colesterol dela era considerado alto: passava de 190. Ao final da pesquisa, esse número baixou para 106.

“Foi uma queda bem grande do nível do colesterol, passou para uma taxa normal”, conta.

O chá provocou uma queda média de 10% a 12% no colesterol ruim. “Nós encontramos voluntários que responderam bem à erva-mate e que a redução chegou a 40%”, afirma o coordenador da pesquisa, Edson Luis da Silva.

Surpresa maior foi o efeito da erva em quem já tomava o remédio para o colesterol. “A erva-mate potencializa o efeito do remédio porque os dois têm efeitos diferentes. Enquanto o medicamento diminui a produção do colesterol pelo organismo, a erva-mate diminui a absorção do colesterol que está nos alimentos”, acrescenta Edson.

O colesterol de Domingos estacionou nas alturas. Vinte dias depois de começar a tomar a erva-mate, a taxa caiu de 268 para 198.

“Se fosse dobrada a medicação para o colesterol, esta diminuição ia ser de no máximo 7%. Enquanto com a erva-mate foi quatro vezes maior esta redução do colesterol ruim”, aponta Brunna.

“Esta potencialização do medicamento provocada pela erva-mate pode levar no futuro à redução da dose do remédio para colesterol. Porém deve-se salientar que isso deve ser feito sempre com acompanhamento médico”, ressalta Edson.

Os pesquisadores descobriram que a erva-mate tem um número de propriedades antioxidantes maior até que o chá verde.

“Alguns resultados foram inéditos, como este, em nível celular, fazendo com que as células produzam, por exemplo, suas próprias substâncias antioxidantes”, diz o pesquisador Marcos de Oliveira Machado, da UFSC.

Os antioxidantes combatem os radicais livres, que provocam o envelhecimento precoce. “É possível acreditar que, a longo prazo, ocorra uma redução das doenças crônico-degenerativas, principalmente o envelhecimento precoce, alguns tipos de cânceres e o próprio diabetes”, diz Edson.

Os voluntários com diabetes tomaram o chá-mate durante dois meses e tiveram uma queda média de 10% na produção da glicose.

“Reduz as complicações do diabetes, que seriam as doenças cardiovasculares, doenças renais, problemas na visão e problemas nos nervos”, afirma a pesquisadora Graziela Klein.

“A princípio, qualquer pessoa pode tomar a erva-mate. Porém, algumas que são mais sensíveis a ela podem apresentar alguns efeitos colaterais, como, por exemplo, dor de estômago, irritação na boca, insônia e até mesmo taquicardia”, alerta o professor Edson.

O mate é uma erva tipicamente brasileira. As maiores plantações estão no Sul do país. A produção chega a 200 mil toneladas por ano. As folhas verdinhas estão prontas para a colheita. É um processo delicado, feito de modo artesanal, galho a galho.

De qualquer forma, verde ou tostada, no chá gelado ou no chimarrão, a erva-mate mantém as propriedades que combatem o colesterol e o diabetes. Os pesquisadores só não sabem dizer qual o tamanho da redução, já que o estudo foi feito apenas com chá-mate quente tostado, consumido sempre junto com as principais refeições.

“A gente escolheu a tostada justamente porque ela tem uma maior aceitação pelo público”, explica a pesquisadora Brunna.

“A verde é bem mais amarguinha, e a tostada é mais fácil de tomar, mais docinha”, opina a bibliotecária Márcia Teixeira Pinto.

Doce foi a surpresa de Márcia quando subiu na balança dois meses depois de começar a tomar o chá. Ela conseguiu emagrecer quatro quilos só tomando o chá.

“As substâncias presentes na erva-mate podem acelerar o metabolismo do organismo, provocando inclusive uma maior queima de gordura e, em última instância, uma diminuição do peso corpóreo”, aponta Edson.

Este deve ser o futuro da erva-mate. Os pesquisadores estão testando cápsulas à base do extrato seco da erva. É uma forma de facilitar o consumo, já que nem todo mundo aprecia o gosto do chá.

“Daqui a um ou dois anos a erva-mate pode ser considerada um remédio ou um suplemento alimentar. A longo prazo, considerada um alimento funcional”, afirma a pesquisadora Aline Stefanuto.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Fields of Greens - Forever Living | Cápsulas Natural que Queima até 7kg por mês

Fields of Greens
Fields of Greens - Forever
A Natureza em FormaTransição PlanetáriaBeleza com Saúde Avon Mania

terça-feira, 15 de maio de 2012

SIGNIFICADO DAS CORES DOS ALIMENTOS

alimentos coloridos


SIGNIFICADO DAS CORES DOS ALIMENTOS

As cores dos alimentos são determinadas pela presença dos pigmentos. Estas substâncias, além de colorir desempenham, frequentemente, papéis importantes na prevenção e na proteção do organismo contra doenças infecciosas. Uma dieta colorida tem mais chances de ser mais saudável.

Veja a seguir o que está por trás das cores dos alimentos

Alimentos Brancos

Os alimentos de cores brancas como o leite, queijo, couve-flor, batata, arroz, cogumelo e banana são as melhores fontes de cálcio e de potássio. Estes minerais são importantes para o funcionamento do organismo, porque:

1.Contribuem na formação e manutenção dos ossos.

2.Ajudam na regulação dos batimentos cardíacos.

3.São fundamentais para funcionamento do sistema nervoso e dos músculos.

Alimentos Vermelhos

O licopeno é uma substância que age como antioxidante e é responsável pela cor vermelha do morango, tomate, melancia, caqui, goiaba vermelha, framboesa, cereja.

Mais recentemente foi apontado como um protetor eficaz contra o aparecimento de câncer de próstata. Os alimentos vermelhos contêm, ainda, antocianina que estimula a circulação sangüínea.

Alimentos Amarelos

O mamão, a cenoura, a manga, a laranja, a abóbora, o pêssego e o damasco são alimentos de cores amarela ou alaranjada que são ricos em vitamina B-3 e ácido clorogênico.

São substâncias que mantêm o sistema nervoso saudável e ajudam a prevenir o câncer de mama.

Para completar, eles também possuem beta-caroteno, um antioxidante que ajuda a proteger o coração.

Alimentos Arroxeados

Os alimentos azulados e arroxeados, como a uva, a ameixa, o figo, a beterraba ou repolho-roxo contêm ácido elágico, substância que:

1.Retarda o envelhecimento.

2.Neutraliza as substâncias cancerígenas antes mesmo delas alterarem o código genético

Alimentos Verdes

Os alimentos de cor verde como os vegetais folhosos, o pimentão, o salsão e as ervas contêm clorofila e vitamina A, substâncias com os seguintes efeitos:

1.Desintoxicam as células.

2.Inibem os radicais livres — substâncias que danificam as células e causam doenças com o passar do tempo.

3.Tem efeito anticancerígeno e ajudam a proteger o coração.

4.Protegem o cabelo e a pele.

Alimentos Marrons

As fibras e vitaminas do complexo B e E são, principalmente, encontradas nas nozes, aveia, castanhas e cereais integrais, que por sua vez tem uma cor marrom. Tais substâncias e nutrientes têm importâncias vitais no organismo:

1.Melhoram o funcionamento do intestino.

2.Combatem a ansiedade e a depressão.

3.Previnem o câncer e as doenças cardiovasculares.


Fonte: http://www.nutricaopraticaesaudavel.com.br/

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Musculação na Gestação



Musculação na Gravidez

Quantas mulheres deixam de praticar musculação ou nunca sequer chegam a iniciar devido a uma gravidez? Muitas mulheres têm medo de praticar musculação durante a gravidez pois temem que pode acontecer algo de mal, como algum tipo de nascimento prematuro ou mesmo aborto, lesões no feto, etc. Mas isso tudo são rumores.

Já foi provado que a pratica de musculação (não ao nível de culturismo, mas em algo mais leve ainda dentro do tema “musculação”) só trás vantagens para as mulheres grávidas, visto que não só reduz o ganho absurdo de peso e torna mais rápido a recuperação após o nascimento da criança. Mesmo com todos estes benefícios, os exercícios têm de ser adaptados às condições físicas da gestante.

Após os primeiros três meses de gestação, quando se tem a liberação para praticar alguma atividade física, é preferível evitar qualquer tipo de exercício que implique ter a barriga para cima ou para baixo, pois o esforço feito nestas posições poderão afectar os batimentos cardíacos e dar uma sensação de sufoco. Qualquer exercício físico que tenha algum grau de risco em perder o equilíbrio é expressamente proibido, pois pode provocar acidentes. Ultrapassar os limites físicos também não é permitido. São esses e outros fatores que dão alas aos rumores que existem sobre os perigos de praticar musculação durante a gravidez.

Escolher os exercícios ideias durante a gestação cabe a três pessoas decidirem: a gestante, ao Profissional de Educação Física e ao médico que acompanha toda a gestação. O médico vai informar das condições físicas da gestante e do bebê, enquanto o Educador Físico escolhe os exercícios certos dentro desses limites e a gestante escolhe aqueles que se sente mais à vontade. O mais importante durante este período é que a praticante de musculação se sinta bem em praticar os exercícios.

Um dos músculos importantes a fortalecer durante a gravidez trata-se dos abdominais e a razão é muito simples. Na altura do parto, durante horas vai ser exercida muita pressão a partir da zona abdominal de forma a expulsar a criança do ventre. Com essa região fortalecida, será mais fácil aguentar e resistir não só às próprias dores do parto como também aplicar força para que se consiga mais facilmente expulsar a criança do corpo. Desta forma o parto torna-se menos desagradável durante as várias horas que leva e ainda encurta o tempo em trabalho de parto.

Resumidamente, é importante reter que a prática de musculação durante a gravidez não é nada que ponha em causa o bem-estar da criança nem da mulher, pois tal como quaisquer cuidados que se tenham de ter no dia-a-dia, são para ter em conta durante os treinos. Informe-se juntamente com o seu médico e discuta com o seu Professor de Educação Física qual o tipo de treino a seguir durante a gravidez para que não perca a sua condição física de forma tão drástica e ainda tenha uma gravidez com menos riscos e melhores condições física, visto que o corpo fica mais preparado para as suas mudanças.


Segue abaixo alguns benefícios em praticar Musculação durante a Gravidez, para a futura Mamãe e o Bebê:

  • Melhora da força e resistência muscular;


  • Melhora da coordenação motora;


  • Melhora do equilíbrio corporal;


  • Melhora da postura por fortalecimento da musculatura e articulações, aliviando, portanto, as dores músculo-articulares;


  • Melhora do sono;


  • Melhora da respiração, principalmente durante o parto;


  • Acelerar a recuperação pós-parto;


  • Aumento da sensação de bem-estar e auto-estima durante e após a gravidez;


  • Menos ocorrências de cãibras nas pernas;


  • Aumentar a placenta que por sua vez, fornece uma base maior de nutrientes para o bebê;


  • Diminuir o risco de ganho de peso excessivo causado por um aumento do armazenamento de gordura;


  • Fortalecimento da parte inferior das costas, que por sua vez, reduz o risco de dores nas costas;


  • Reforço dos níveis de energia;


  • Diminuição do risco de varizes;


  • Redução chances de ter um parto cesariana;


  • A musculação aumenta resistência muscular preparando o corpo para as tensões impostas no trabalho de parto normal.

Fontes: http://www.fitnessculturismo.com 
Algumas alterações: Érica Tosta - Personal Trainer para Mulheres

domingo, 13 de maio de 2012

Exercícios físicos são fundamentais durante a gestação

exercício físico na gravidez

A prática de exercício físico é recomendada para todas as gestantes, pois há benefícios tanto para a mulher quanto para o bebê. Dentre eles, está a diminuição das complicações obstétricas, maior controle do ganho de peso da mãe, melhora no condicionamento físico, atuação no estado psicológico e social, e diminuição da depressão e do estresse.

De acordo com a Dra. Fabiane Sabbag, médica ginecologista e obstetra do Hospital São Luiz, os exercícios físicos são muito importantes durante essa fase, porém, é recomendável que a gestante tome alguns cuidados. "Ao praticar atividades físicas, deve-se usar roupas leves, evitar altas temperaturas e beber muita água para se hidratar", recomenda.

Para a especialista, as melhores atividades são feitas na água, como natação e hidroginástica, pois evita as forças gravitacionais, melhora as dores lombares e o inchaço."Ioga também é uma boa alternativa para manter o tônus muscular e melhorar a flexibilidade", completa.

Ao escolher o tipo e a intensidade dos exercícios, a gestante deverá ter a liberação do médico e o auxílio de um profissional de Educação Física Habilitado, pois as atividades variam de acordo com o período da gestação. A pessoa que nunca praticou exercícios físicos deve iniciar com atividades de baixo risco, como caminhadas, natação e hidroginástica leve. Já quem está habituada poderá continuar com o programa habitual, apenas deverá modificar a intensidade e velocidade, à medida que a gravidez evoluir.

"Esta prática poderá ser contra-indicada em casos específicos, principalmente em mulheres com doenças cardíacas, trabalho de parto prematuro, gravidez múltipla, feto com crescimento inadequado, entre outras. Portanto a prática de atividade física irá depender da liberação ou não de um médico", afirma Fabiane.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Atividade física diminui reações de ataques de pânico e ansiedade

atividade física, síndrome do pânico e ansiedade

Taquicardia, náuseas, tonturas e falta de ar são menos intensos em quem se exercita

Praticar exercícios físicos regularmente pode ser uma boa estratégia para prevenir o desenvolvimento de ataques de pânico e doenças relacionadas, sugere estudo feito por pesquisadores da Southern Methodist University in Dallas e University of Vermont in Burlington, nos Estados Unidos, e publicado no periódico Psychosomatic Medicine. 

Para chegar a essa conclusão, foram analisados 145 adultos que tinham histórico de ataques de pânico. Depois de completar um questionário que mede o nível de atividade física e a sensibilidade à ansiedade, os participantes inalaram um ar enriquecido por dióxido de carbono - procedimento benigno que, tipicamente, induz a uma série de sensações corporais, como náuseas, taquicardia, tonturas, dores de estômago e falta de ar, todos sintomas clássicos dos ataques de pânico. 

Depois da inalação, os participantes indicaram seus níveis de ansiedade em reação às sensações. Os resultados mostraram que a reatividade de ansiedade em relação ao estressor foi menor entre os indivíduos que praticavam atividades físicas regularmente. 

Essa não é a primeira vez que um estudo liga atividades físicas à melhora de estados de humor. A presente pesquisa se baseou em descobertas de outrora, realizada por pesquisadores da Oxford University, Reino Unido, que indicavam que o exercício melhora o humor e reduz a ansiedade, funcionando como uma "droga antidepressiva." 

Os pesquisadores, no entanto, enfatizam que exercícios físicos não substituem o tratamento com remédios ou psicoterapia. 

Quando a ansiedade passa a ser preocupante 

A ansiedade é um estado emocional normal. Uma das características do sucesso da espécie humana é a capacidade de antecipar o perigo, o que requer uma preparação geradora de ansiedade. 

No entanto, a ansiedade se torna patológica quando deixa de ser útil e passa a causar sofrimento excessivo ou prejuízo para o desempenho da pessoa. O transtorno do pânico é uma das formas de manifestação da ansiedade patológica. 

O que caracteriza o pânico é a forma súbita com que os sintomas aparecem e o fato de a crise atingir o pico em até 10 minutos. Quem sofre com o mal vive em constante sobressalto, pois não sabe se as crises vão se manifestar novamente dali a minutos, horas, dias ou meses, o que gera intranquilidade e insegurança. É muito freqüente que as crises sejam acompanhadas pela sensação de que algo trágico, como a morte súbita ou o enlouquecimento estão por acontecer, o que traz tamanha insegurança que a qualidade de vida do paciente fica seriamente comprometida. 

terça-feira, 8 de maio de 2012

Pare de fumar Agora mesmo e Pratique Atividade Física - Em nome da sua Beleza com Saúde


O FUMO E A ATIVIDADE FÍSICA


Definitivamente o tabagismo não trás nenhum benefício a saúde, muito pelo contrário. Já sabemos que a atividade física regular, melhora a qualidade de vida, e não deveria estar associada ao consumo de cigarros e ou similares.


O fumo dificulta o processo respiratório e essa dificuldade é tanto mais intensa na razão direta do número de cigarros / dia e do tempo em anos de tabagismo. Quanto mais cigarros por dia e quanto maior a duração do vício, maior será o risco de problemas cardiopulmonares futuros.


Assim fica evidente que os efeitos maléficos são menos pronunciados nas pessoas jovens, porém, a prevenção é o melhor caminho.



Fisiologicamente o prejuízo do fumo na performance do indivíduo está associado:



1. a uma respiração mais difícil por causa da irritação dos brônquios dos pulmões;

2. a um custo energético adicional ao exercício provocado pelo maior trabalho das vias aéreas e dos músculos respiratórios;

3. mesmo aumentado o trabalho pulmonar, haverá diminuição na absorção do oxigênio e isso provocará uma redução da quantidade de oxigênio nos músculos, isto ocorre por que a a hemoglobina do sangue carrega tanto o oxigênio como o monóxido de carbono, mas ela tem mais afinidade pelo monóxido do que pelo O2. Como uma das conseqüências do tabagismo é a produção de monóxido de carbono, que vai diminuir então a quantidade de oxigênio, carregado pela hemoglobina. Essa diminuição é da ordem de 5% a 10%.

4. a nicotina também destrói parte da vitamina C que é de grande importância para o nosso organismo.

Ao iniciar a prática de atividades físicas é importante que você faça uma avaliação física, para que possa avaliar o nível de condicionamento físico que você se encontra, possíveis restrições ao esforço, alterações posturais, desequilíbrios musculares; para aí sim realizar exercícios com segurança.

A prática regular fará você entre outras, melhorar a sua condição cardiopulmonar que lhe trará benefícios bastante significativos para a sua saúde. Tudo isto, se estiver associado a diminuição no consumo de cigarros por dia.

Procure praticar atividade física pelo menos três vezes por semana durante 30 minutos em atividades moderadas e regulares. Atividades físicas moderadas são aquelas que aumentam um pouco os batimentos do coração, deixam você aquecido e respirando um pouco mais rápido do que o normal, mas sem dificuldade.

Pare de fumar Agora mesmo

Você pode ter muitas razões para querer parar de fumar: proteger a sua família dos males do cigarro, proteger a si mesmo de doenças como câncer de pulmão, melhorar a textura da sua pele, ou pode querer apenas se sentir melhor e mais jovem.

Mas parar definitivamente de fumar não é uma tarefa fácil. É preciso perseverança e conselho médico.

Separamos dez dicas que certamente ajudarão você a manter hábitos saudáveis e a parar de fumar!

1 ) Escolha uma data!
Escolha uma data para você parar de fumar. Calmamente pegue o calendário e defina um dia que achar o melhor. Isso fará com que sua mente trabalhe a ideia de parar de fumar e você poderá se programar melhor para adquirir novos hábitos que acompanharão a sua decisão. Parar de fumar é uma decisão grande, que mexerá com toda a sua rotina! Programe-se!

2 ) Limpe sua casa
Assim que você fumar o seu último cigarro, jogue fora todos os seus maços, isqueiros e cinzeiros. Não guarde, jogue fora mesmo! Lave todas as suas roupas para que o cheiro do cigarro desapareça, limpe seus carpetes, sofás enfim… a casa inteira. Use também perfumes de ambiente para livrar a sua casa daquele odor característico de cinzas. Você não vai querer que nada lembre o cigarro ou acenda um desejo de fumar.

3 ) Procure ajuda profissional
Certamente será mais fácil para você se procurar ajuda: fale com seus amigos e parentes que você quer parar de fumar e peça a ajuda deles para encorajamento. Você também pode procurar grupos de terapia para aprender algumas técnicas e estratégias para parar de fumar. Combinando terapia em grupo e métodos de substituição de nicotina, suas chances de parar de fumar definitivamente serão ainda maiores.

4 ) Procure Métodos de substituição de Nicotina
95% das pessoas que param de fumar abruptamente e sem acompanhamento médico voltam ao vício pouco tempo depois. Sabe por quê? O cigarro contém Nicotina que é viciante: seu cérebro se acostuma a receber estímulos de nicotina e se você cortar o estímulo de uma só vez sentirá a famosa “Crise de Abstinência”. São sintomas: se sentir depressivo, inquieto, até mesmo irritado e certamente desejará “apenas uma tragadinha” constantemente.
Utilizar um método de substituição de nicotina (como adesivos ou chicletes) ajudará você a programar o seu comportamento para resistir ao cigarro. Estudos comprovam que esses métodos podem duplicar a sua chance de parar de fumar. Mantenha a cabeça em foco: o uso desses produtos adjunto ao cigarro não é recomendado.

Se você, por algum motivo, não quer utilizar esses métodos de substituição de nicotina, fale com o seu médico para que ele possa te receitar medicamentos que ajudarão você a lidar melhor com sintomas como depressão ou dificuldade de concentração. Atenção, o uso de medicamentos é apenas recomendado com acompanhamento médico!

5 ) Evite alcóol e outros vícios
Algumas atividades podem fazer você ter um desejo intenso de fumar: são hábitos que você possui e que você precisará identificá-los para substituí-los por outros. Por exemplo: se você sempre fuma após o almoço, encontre algo para fazer logo após comer, como escovar os dentes ou mastigar um chiclete. Alguns alimentos também podem rapidamente associar um desejo de fumar, portanto durante as primeiras semanas evite bebidas alcóolicas e café, prefira tomar um chá.

6 ) Relaxe!
Uma das razões pelas quais as pessoas fumam é porque se sentem mais relaxadas ao fazer isso. Uma vez que você decidir parar de fumar você precisará substituir a sensação de relaxamento. Tente fazer massagens regularmente, ouvir músicas relaxantes ou fazer atividades como Ioga e Tai Chi, evite principalmente o estresse durante as primeiras semanas após você decidir parar de fumar, que é quando será mais difícil para o corpo se acostumar com os novos hábitos.

7 ) Mexa-se!
Atividades físicas ajudarão você contra os sintomas da abstinência. Se toda vez que você sentir uma incontrolável vontade de fumar você ocupar seu corpo e cabeça com uma atividade, resistirá à tentação com muito mais facilidade! Procure atividades de fácil alcance, algo que você possa realizar ali mesmo quando a vontade aparecer como passear com o seu cachorro, limpar o jardim, fazer uma caminhada… além disso, atividades físicas ajudarão você a compensar o ganho de peso que ocorre quando se para de fumar.

8 ) Coma mais frutas e vegetais
Não faça dieta durante o seu processo de parar de fumar. A privação demasiada será um tiro no pé. Concentre-se em comer mais frutas e vegetais e menos gorduras durante o dia. Um estudo da Universidade Duke sugere que esse tipo de comida faz com que o cigarro tenha um gosto terrível, ou seja, será um grande apoio na hora lutar contra a vontade de fumar.

9 ) Não desista!
Pode acontecer de você “escorregar” e acabar fumando um cigarro. Não transforme um erro em desistência! Ao contrário, tente mais uma vez! Pense a respeito da sua atitude, o que fez você fumar aquele cigarro? Identifique o hábito ou mania e procure trocá-lo por outro. As chances de você cair no mesmo erro duas vezes serão menores!

10 ) Escolha uma recompensa
Sabe aquele dinheiro que você gastava comprando cigarros, isqueiros e até mesmo cinzeiros? Passe a coloca-lo em um “cofrinho” toda vez que sentir a urgência de fumar. Se ao invés de você gastar o seu dinheiro com cigarro, resistindo a tentação e guardando-o em um cofre, em pouco tempo você terá uma boa quantia e poderá usá-la para fazer coisas divertidas ou até mesmo comprando algo que deseja. Recompense-se! Você merece.

Mas acredite! As recompensas de parar com um vício como um cigarro vão além da financeira. Existem inúmeros benefícios a sua saúde:

20 minutos após parar de fumar:
a pressão arterial e a frequência cardíaca voltam ao normal
a temperatura das mãos e dos pés aumenta até o nível normal

8 horas após parar:
estabilizam-se as concentrações sanguíneas de monóxido de carbono e oxigênio
não há mais nicotina circulando no sangue

48 horas após parar:
melhora significativa no olfato e no paladar

1 a 3 semanas:
melhora na disposição física
melhora a circulação sanguínea
a função pulmonar aumenta em até 30%

1 a 9 meses após parar:
diminuem a tosse, a congestão nasal a fadiga e a falta de ar
o risco de doença coronariana fica reduzido à metade, se comparado ao risco de um fumante

5 anos após parar:
em 5 a 15 anos o risco de derrame cerebral fica reduzido ao mesmo de um não-fumante
o risco de câncer de boca, garganta e esôfago chega à metade do risco de um fumante

10 anos após parar:
a taxa de morte por câncer de pulmão chega a metade da de um fumante
células pré-cancerosas são substituídas por células saudáveis

Seja qual for o motivo que levou você a parar de fumar, tenha em mente os benefícios que isso fará a sua saúde.

Cuide de si mesmo e viva uma vida melhor!

            http://www.knobel.com.br/
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...