sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Personal trainer 2.0: nova área mantém professores e alunos multi-conectados

personal trainer online

Baixo custo, flexibilidade de horário e praticidade atrai o público para o serviço de personal trainer online. 

Serviços online ganham cada dia mais adeptos, trazendo comodidade e praticidade aos seus usuários. No mercado fitness, não está sendo diferente. Personal trainers estão ampliando a oferta de serviços através da internet, oferecendo treinos sob medida, orientação na execução de exercícios, esclarecimento de dúvidas e acompanhamento de desempenho do aluno via web. Para as pessoas que sempre quiseram um professor exclusivo na hora de treinar, mas não tinham como investir, a hora é agora! Segundo a personal trainer Paula Fortes, “além do valor ser bem menor que o serviço presencial, o aluno que antes se sentia ‘perdido’ mediante a tantas máquinas, passa a ter um programa em mãos bem elaborado e com fotos dos exercícios, podendo, inclusive, tirar dúvidas durante o treino via celular”. Além disso, no serviço online, a pessoa treina nos dias e horários que são mais viáveis para ela, diferente do presencial, que se deve respeitar o horário e dias acertados no contrato com o personal. Se surgir um imprevisto, é possível o aluno mudar o horário da aula sem precisar avisar o professor - nem pagar a aula caso tenha que desmarcá-la em cima da hora.

Professor virtual: custo X benefício

O custo de contratar um professor virtual pode ser de até 70% menor do que um presencial. Isso porque o profissional não gasta com deslocamento, além de não bloquear sua agenda (em uma hora, tempo médio de aula, ele consegue atender mais de um aluno online). “A hora-aula de um personal presencial varia de R$ 60,00 a 120,00. Portanto, se a pessoa treinar três vezes por semana, gastará no mínimo R$ 720,00 por mês, fora a mensalidade cobrada pela academia (que varia de 100,00 a 450,00 conforme o porte da mesma)”, explica Paula, afirmando que “o personal online elabora um treino para dois ou três meses, conforme a disponibilidade do aluno, porém o pagamento é de um único valor, em torno de R$ 200,00 a 300,00 por este treino”. 

Resultado depende do aluno

Mas, será que os objetivos são alcançados da mesma forma no serviço online? De acordo com o diretor técnico da Prime FIT, Victor Abreu, independente do serviço, o resultado irá depender da disposição do próprio aluno, que muitas vezes, fica com receio de treinar sem o profissional presente. “Se a pessoa seguir regularmente as planilhas de treino, dicas de saúde e respeitar as mudanças de hábitos analisadas através da anamnese inicial terá realmente mudanças expressivas”, afirma Victor. “A diferença é que no acompanhamento presencial, o cliente tem mais segurança sobre os exercícios, já que é orientado imediatamente em caso de correções”, diz. No caso, tudo vai depender da dedicação e aplicação do aluno em seguir todas as orientações e se manter em contato com seu personal online sempre que possível, para juntos atingirem o objetivo. “Para treinos de força, seria melhor o personal presencial para ajudar na execução dos exercícios com grandes sobrecargas, mas isso pode ser resolvido com um parceiro de treino, já que o mais importante, o aluno terá em mãos: o treino personalizado e bem elaborado”, explica Paula. O personal não vai estar ao lado para corrigir a postura, lembrar da contração de abdômen ou ajudar a contar as repetições. Ou seja, o aluno precisa de concentração extra para fazer o treino online funcionar e evitar lesões. Alguns professores optam em mandar vídeos demonstrando os exercícios para não restarem dúvidas, mas, ainda assim, é essencial que o aluno tenha consciência e responsabilidade na hora de treinar. Por isso, quem é do tipo que precisa de alguém pegando no pé para malhar pode não se adaptar com a dinâmica online!

Dinâmica do Personal Trainer Online

Paula ressalta que este serviço atende, principalmente, aos clientes que não se sentem bem atendidos em academias, ou não estão obtendo resultados significativos com o treino atual. Outro público atendido com regularidade são os praticantes de aulas coletivas, como spinning, localizada, jump e lutas, e que querem conciliá-las com a musculação, sem risco de lesões ou de comprometer seus resultados. Segundo a personal, o primeiro passo para o aluno interessado nesse tipo de serviço é ter acesso as principais redes sociais e aplicativos de comunicação do mercado como Skype, WhatsApp, Viber, Instagram, Twitter e Facebook, ou até mesmo, um e-mail pessoal. O trabalho funciona da seguinte forma: 

1) A pessoa entra em contato via site, e-mail, skype, telefone ou presencial;
2) Paga o valor acertado;
3) É feita uma anamnese inicial via rede social ou e-mail;
4) Monta-se a planilha de treino;
5) Inicia-se o acompanhamento dos treinos (via e-mail ou redes sociais);
6) É realizada uma reunião semanal ou mensal (via Skype ou presencial).

Aluno e professor conectados full time

A ideia principal do personal trainer online é que o aluno e professor fiquem conectados o tempo todo pra trocar informações sobre o treino e alimentação sempre que possível. “É importante que o cliente faça uma avaliação física inicial, pode ser em uma academia, médico ou nutricionista, além de uma vez por mês realizar uma reunião via Skype ou presencial com o professor para alinhar as informações e avaliar os resultados (peso, melhoria no sono, reeducação alimentar, mudanças de hábitos, pontos estéticos, diminuição do stress, entre outros), ressalta Victor. Por isso, para os profissionais que buscam obter sucesso na área, torna-se necessário conhecer os objetivos e limitações dos alunos através das avaliações. É necessário escolher cautelosamente a modalidade, intensidade, duração, frequência e progressão mais adequada para alcançar o objetivo proposto com rapidez e bem-estar. Para manter a qualidade do trabalho, o personal precisa estar atualizado para atender as necessidades do público online. Portanto, apesar da praticidade do serviço, o trabalho online exige outros conhecimentos do profissional, além de organização e planejamento, geralmente caracterizado pela contínua atualização.

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Escola Municipal Professora Anita Barbuda: Programa Segundo TempoO Segundo Tempo tem por ob...

Escola Municipal Professora Anita Barbuda: Programa Segundo Tempo

O Segundo Tempo tem por ob...
: Programa Segundo Tempo O Segundo Tempo tem por objetivo democratizar o acesso à prática e à cultura do Esporte de forma a promover o de...

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Retome os exercícios após o parto


exercícios após o parto

Aderir à atividade física depois de gestar um bebê é mais fácil do que parece. Preparamos algumas dicas que vão deixá-la em forma antes mesmo de terminar a amamentação

Entenda por que mexer o corpo nessa fase é importante

É possível manter uma rotina de exercícios regulares antes, durante e depois da gravidez. Se praticada dentro de limites estipulados por um médico, a atividade física proporciona uma série de benefícios para a gestante e para o bebê. O principal deles é evitar doenças como hipertensão e diabetes, além de combater a obesidade e as dores no corpo. Os exercícios também dão mais disposição e força para a mulher encarar a vida de mãe – que, diga-se de passagem, não é fácil – e a ajudam a dormir melhor, o que é precioso nesse período. Após o parto, movimentar-se significa ainda tonificar e recompor músculos muito exigidos durante a gravidez e no parto, como os abdominais e os pélvicos, assim como neutralizar o estresse e a ansiedade. Se o bebê puder participar, o exercício vira uma brincadeira e estreita ainda mais o vínculo afetivo com a mãe.

Respeite o tempo de seu corpo

A recuperação de um parto é lenta. A mulher precisa aguardar até que seu corpo volte a ser o que era antes da gravidez para pegar pesado na malhação. E também se organizar diante da nova vida, agora com um filho pequeno. Cabe ao médico liberar ou não os exercícios. Em geral, os primeiros dez dias são de pura adaptação, com atenção quase exclusiva ao bebê. Ainda não é hora de suar a camisa. Esse aviso vale, principalmente, para quem se submeteu a uma cesariana. Somente após 30 a 45 dias é possível retomar, devagarzinho, algumas atividades mais leves. Em aproximadamente 60 dias – no máximo em 90 –, a mulher costuma estar fisicamente pronta para voltar ao treino a que estava acostumada antes de engravidar. Quando o bebê completa 6 meses de vida, torna-se mais independente e a mãe pode dedicar mais tempo a si.

Queime calorias amamentando

Apesar de ser uma atividade quase estática, dar o peito ao filho é uma prática que queima muitas calorias. A amamentação consome boa parte da energia da mulher. Também por isso, o exercício não deve ser exagerado, caso contrário, a produção de leite pode ser comprometida. Outra preocupação importante é a postura ao amamentar. O bebê deve ser levado ao peito, e não o inverso. A dica é usar almofadas altas sob os antebraços para não curvar a coluna, sempre com o abdômen contraído e as costas retas. Isso previne dores e inicia o fortalecimento muscular.

Tonifique o abdômen já nos primeiros dias

A mulher que enfrentou um parto normal pode começar a trabalhar os músculos da barriga logo que volta para a casa, sempre sob a orientação médica. Um exercício simples e eficiente é o abdominal, em intensidade bem leve. Deite no chão, de barriga para cima, dobre os joelhos e apoie bem as costas no solo. Com as mãos na nuca, flexione suavemente o tronco, levantando a cabeça e tirando apenas os ombros do chão. Procure cadenciar os movimentos com a respiração. Faça três séries de 15 abdominais, com intervalos, uma vez por dia.

Coloque a postura no lugar

Invista na posição chamada prancha abdominal. Fique de barriga para baixo, com o corpo suspenso, a ponta dos pés e os antebraços apoiados no chão e as mãos apontadas para a frente. Mantenha o corpo paralelo em relação ao solo, nunca com o bumbum para cima. Seu bebe pode ficar deitado na sua frente enquanto faz esse exercício. Esse movimento ajuda a reaproximar as fibras musculares distendidas da gravidez. Além de favorecer a questão estética, a prancha melhora a postura e alivia dores. Permaneça na posição enquanto conta até dez, bem devagar. Repita pelo menos três vezes o exercício.

Trabalhe a região pélvica

É possível tonificar a musculatura do períneo – ânus e vagina – nos primeiros dias após o parto. Pelo menos nos casos em que ele for normal. Quem se submeteu a uma cesariana precisa discutir com o médico essa questão do tempo.
A dica é sentar em uma bola dessas bem grandes com as pernas abertas e fazer um movimento correspondente ao de segurar o xixi, suspendendo o útero e fechando o bumbum. Bastam três séries de dez movimentos por dia. Esse exercício ajuda a recuperar a região pélvica, muito exigida na hora do parto, reposiciona os órgãos e previne a incontinência urinária.

Retome os movimentos com caminhadas

Andar pode ser um bom recomeço depois de alguns dias parada por causa do parto. Mas é preciso conversar com o médico para que ele libere a volta aos exercícios aeróbios. Normalmente, os especialistas estipulam 42 dias por um motivo que ninguém sabe explicar. Só que esse período varia de uma mãe para outra, dependendo da recuperação de cada uma. Com a criança ainda mamando sob livre demanda, há duas boas alternativas para caminhar. Uma é usar a esteira de casa ou do prédio, com o bebê por perto. Outra é levar o pequeno a tiracolo, seja no carrinho, seja nos chamados slings, excelentes parar transportar os bebês. Com a autorização do pediatra, dá para sair com ele três ou quatro vezes por semana, de preferência pela manhã, antes das 9 horas, e caminhar por 30 a 40 minutos. Mulheres mais ativas podem até voltar a correr, mas aí precisarão de carrinhos especiais para isso. Também deverão usar sutiã de alça larga, mais esportivo, ou top. Lembre-se de que as mamas estão mais cheias e pesadas. Ah, e jamais se esqueça da hidratação.

Faça ginástica na água

Outra excelente opção para a retomada é a hidroginástica. Além de tirar o peso do corpo, facilitando os movimentos, a piscina ameniza inchaços e ajuda a relaxar. O principal problema a ser resolvido, nesse caso, é o da falta de tempo. Enquanto o bebê ainda mama sob livre demanda, fica mais difícil se organizar para fazer a hidroginástica, principalmente se precisar se deslocar a uma academia. A melhor opção seria ter um professor particular e fazer aulas em uma piscina aquecida em casa ou no condomínio. Caso contrário, a mãe vai precisar encontrar um intervalo entre uma mamada e outra para ir até a academia, se trocar, fazer a aula, tomar banho, se trocar de novo e voltar para casa. Na melhor das hipóteses, leve o bebê junto e deixe-o com alguém de confiança – uma babá, o pai ou os avós. Passados seis meses do parto, quando o bebê começa a ingerir sólidos, fica mais fácil organizar a agenda.

Faça ioga junto com seu bebê

Existem centros que oferecem aulas específicas para mães com bebês. É uma modalidade ainda nova, mas mostra que é possível voltar a fazer exercício sem perder o vínculo com o filho pequeno. As posições ajudam no desenvolvimento de posturas corretas para aliviar as dores de levantar, carregar e alimentar a criança. As aulas fortalecem, principalmente, os músculos de costas, abdômen, assoalho pélvico e pernas, além de aliviar tensões no pescoço, nos ombros e nas costas. A vocalização de mantras, os exercícios respiratórios e as técnicas de relaxamento recuperam as energias perdidas com noites maldormidas e favorecem o vínculo com os filhos. Os exercícios aumentam a resistência, reduzem a ansiedade e o estresse e geram o bem-estar. Para os pequenos, a ioga auxilia no desenvolvimento geral, alivia gases, fortalece a musculatura, relaxa e diverte. Os mantras são bons para a atenção e a coordenação motora. O pilates trabalha menos a meditação, mas também auxilia muito na melhora da postura, na contenção urinária e no alívio de dores.

Tenha um personal para malhar

Musculação, ginástica localizada e alongamentos costumam atrair muitas mulheres às academias. Mas para mães que acabaram de ter filho essa pode não ser a melhor opção. Nessa fase, o ideal é ter um treinador particular. Até porque a carga nos exercícios deve ser bastante controlada para não prejudicar a amamentação. Um bom personal trainer é capaz de orientar e acompanhar melhor a mamãe.

Com o bebê no colo, agache e levante

Crianças maiores, de 5 a 6 meses, já estão mais firmes. Com elas, é possível fazer um exercício que mais parece brincadeira: o agachamento na frente do espelho. Apoie o bumbum do pequeno com um dos braços e segure-o pelo peito com o outro. Flexione os joelhos, subindo e descendo. Os bebês dão risada e adoram! Faça dez repetições e troque a posição dos braços. Duas séries de dez é o suficiente, o que fortalecerá pernas e braços.

Fortaleça a barriga com o filho nas pernas

A brincadeira é um sucesso garantido. Deite no chão e flexione as pernas. Peça para o papai ajudar, colocando o bebê deitado de barriga sobre suas canelas, de modo que ele fique com o peito apoiado sobre seus joelhos. Suba e desça o bebê em suas pernas, segurando-o com as mãos pelas axilas. Ele vai se divertir e você vai tonificar a musculatura abdominal. Repita o movimento dez vezes, bem devagar, e descanse.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Sua pele é o que você come

alimentação para pele saudável

Beleza não põe mesa, mas está à mesa. A alimentação balanceada, além de fazer bem à saúde, ajuda a tornar as pessoas mais bonitas e atraentes.

A cada dia são descobertos novos benefícios em alimentos que transformam a pele, os cabelos e as unhas em fortes aliados da beleza.

"A pele é resultado da sua alimentação. Os nutrientes que estão presentes no corpo, vão nutrindo sua pele. Portanto, se a alimentação não é saudável, a pele não terá acesso a esses nutrientes que poderiam deixá-la muito mais bonita", diz Fernanda Giannecchini, nutricionista da Clínica Onodera Estética.

Para se ter uma pele bonita e hidratada nada melhor do que aproveitar os alimentos considerados mais leves. "A alimentação mais saudável para a pele é aquela balanceada, rica em fibras, vegetais crus, frutas, legumes, leite e derivados magros. Além de possuírem importantes vitaminas e minerais que neutralizam radicais livres, esse alimentos contém fibras que melhoram o funcionamento do intestino", afirma Fernanda.

Os alimentos também contribuem na hora do bronzeado. Para a dermatologista Ligia Kogos, as mulheres que querem uma coloração dourada devem ingerir alimentos como cenoura, mamão papaia, abóbora e brócolis. "Esses alimentos têm betacaroteno, que ajudam a prolongar o bronzeado", declara.

Acnes

Ter uma pele lisinha, livre de cravos e acnes, é o que muitas mulheres desejam. Mas isso depende também de um bom ritual alimentar. "A oleosidade da pele e o surgimento da acne são problemas de inúmeras causas. As alterações hormonais são as principais responsáveis, principalmente na adolescência. Apesar disso, a boa alimentação, associada a um estilo de vida saudável, pode amenizar o problema", afirma Ligia Kogos.

Segundo a nutricionista Fernanda Giannecchini, a alimentação mais recomendada para evitar a acne são os vegetais crus, frutas, legumes, leite e derivados magros.

"Beber muito líquido é uma outra boa medida para manter a pele hidratada. Isso porque a hidratação se dá de dentro para fora", explica.

Ligia Kogos afirma que os alimentos ricos em gorduras são os principais causadores de acnes. "Evitar o consumo de alimentos ricos em gordura saturada, como carne bovina e suína, carboidratos e chocolates são dicas fundamentais para se ter uma pele saudável, pois esse tipo de gordura favorece a obstrução das glândulas sebáceas, piorando as lesões da acne", diz Ligia.

Envelhecimento

A alimentação exerce um papel importantíssimo na estética facial e corporal. Fernanda Giannecchini afirma que determinados nutrientes atuam na promoção e manutenção de uma pele saudável, no controle dos efeitos deletérios dos radicais livres e assim amenizam e retardam o envelhecimento.

Confira abaixo alguns hábitos e atitudes diárias que poderão ajudar na sua prevenção:

Manter uma alimentação saudável, equilibrada a base de frutas, legumes, verduras e carnes brancas, evitando alimentos gordurosos e industrializados;

Evite ou reduza o consumo de açúcar (sacarose) e de açúcar simples, devido seu efeito nefasto sobre o sistema digestivo e pela sua ação acidificante no sangue tende a criar problemas cutâneos, principalmente quando combinado com alimentos muito gordurosos, que impede a pele de respirar adequadamente;

Ingerir cerca de 2 litros de água por dia ajuda a hidratar a pele de dentro para fora, além de purificar o organismo;

Praticar atividade física ao ar livre, pois ajuda a levar sangue e nutrientes à pele e tonificando os músculos;

Dormir em média 8 horas de sono todas as noites;

Evite fumar. Fumar destrói a vitamina C, que mantém as fibras de colágeno presas à pele e a pele presa ao tecido adiposo subjacente, além de aumentar os radicais livres no organismo;

Evitar bebidas alcoólicas;

Limpar, tonificar e hidratar a pele no mínimo 2 vezes ao dia adequados ao seu tipo de pele;

Utilizar filtro solar, mesmo em dias nublados ou chuvosos;

Aprenda a descontrair-se e a levar a vida com menos seriedade. Sorria mais - quando estamos mais tensos toda pele fica mais enrugada e com aspecto mais velho.

Fonte: http://cyberdiet.terra.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...